Concierge Service: Doha, Dicas para um Stopover!

 

Os voos operados pela Qatar Airways, para diversas cidades do mundo, exigem um stop em Doha, mesmo que só para conexão.

Após horas de voo, chegamos a um destino que, talvez, nunca fora a nossa prioridade na lista de visitas turísticas ao redor do mundo...

Bem! Por que não optarmos por ficar uma ou duas noites nesta cidade que impressiona? Afinal é uma oportunidade para nos abrirmos às novas culturas ou até mesmo o momento especial para dar uma descansada dos longos voos.

Começamos a falar do Qatar pelo voo da Qatar Airways. Partindo de São Paulo, o voo dura 14 horas. A companhia é pontual, tem um bom atendimento dos comissários, porém o avião, neste caso um Boeing 777, oferece uma configuração de assentos muito apertada na classe econômica o que torna o voo muito cansativo.

A chegada em Doha também é meio caótica, sobretudo entre junho e setembro, quando o calor chega a 45 graus. O aeroporto não possui "finger" (aquela ligação entre o avião e o terminal) o que obriga os passageiros a tomarem um ônibus, nada confortável e confuso. O ônibus faz várias paradas e você precisa estar atento qual será a sua, pois os terminais se diferem entre aqueles onde são operados os voos de conexão ou o terminal para desembarque em Doha.

Eu, particularmente, desci no terminal errado e quando me dei conta, me dirigi a um funcionário da Qatar Airways para pedir uma informação em inglês, o mesmo me respondeu em árabe. Só depois de meia hora, consegui falar com um funcionário da companhia, em inglês, e o mesmo me levou de volta ao ônibus e na espera deste, descobri mais 15 passageiros na mesma situação que a minha.

Outro ponto importante é que o voo chega à noite em Doha. Até chegar ao seu hotel, já é tarde da noite e não há mais restaurante aberto. Sendo assim, procure a "deli" mais próxima e se contente com um lanchinho rápido.

Hoje em dia, quando falamos do mundo árabe, lembramos de uma mistura do contemporâneo com as tradições antigas. Assim é Doha, o principal centro econômico, cultural e financeiro do Qatar, que desde a descoberta do petróleo e gás natural, obteve um desenvolvimento espantoso.

Com nome cujo significado é "A Grande Árvore", a capital do Qatar está localizada às margens do Golfo Pérsico, tem uma população de quase um milhão de habitantes; tem o canal de notícias mais famoso em árabe do mundo, a Al Jazeera, que está presente, inclusive, em transmissões via satélite no ocidente; e será a sede da Copa do Mundo de 2022. Com o ritmo das construções, certamente, os estádios já estarão prontos com anos de antecedência.

O desenvolvimento e o exotismo da cultura local fazem de Doha um destino turístico de aguçar nossa curiosidade. Imaginem um país que investe pesado em construções modernas, cria uma companhia aérea com voos para todos os continentes, que gasta muito para se destacar nos esportes, contratando jogadores de futebol com salários altíssimos, levando eventos de grande porte para a sua principal cidade, como a Fórmula 1 e Campeonato Mundial de Tênis, mas ao mesmo tempo preserva seus mercados populares e considera uma afronta uma troca de aperto de mãos entre sexos opostos!  É, realmente, peculiar.


Souq Waqif

Doha
É importante saber que as bebidas alcoólicas são proibidas no país, porém alguns bares de hoteis as servem, só para estrangeiros, uma vez que os Qataris só podem beber em locais privados. Estas limitações se dão por causa da religião islâmica, por isso os estrangeiros devem respeitar as tradições locais, não usar roupas curtas, transparentes ou muito ousadas e não tirar fotos dos locais. Todas estas características fazem o turismo ficar cheio de restrições para os ocidentais, por isso é importante analisar se o mundo árabe é uma verdadeira rota turística para relaxar, antes de escolher seu destino de férias.

Aqui vão umas dicas turísticas para quem deseja satisfazer sua curiosidade própria, viajando para esta direção!

As temperaturas durante o verão (Junho a Setembro) são elevadíssimas, o que impede caminhar pelas ruas, a sensação térmica chega a mais de 50° C. Logo, escolha passeios em lugares internos com ar refrigerado.

A mão de obra local é quase toda de imigrantes, muitos deles vem de países como Bangladesh, Sri Lanka e Nepal que buscam melhores condições de vida. O sotaque para falar inglês é bem carregado e as vezes a comunicação se torna bem difícil.

PARA PASSEAR
Museu da Arte Islâmica
A visita já vale pelo design arquitetônico do prédio, cujo autor é o renomado I.M. Pei, o chinês-americano que já ganhou vários prêmios e é o idealizador de marcos do design como a Pirâmide de Vidro do Louvre e a sede do Bank of China em Hong Kong. O Museu de Arte Islâmica abriga peças de arte relacionadas à arte islâmica da região árabe. Horário de funcionamento 10:30 às 17:30 hrs, exceto às sextas que abre das 14:00 às 20:00 hrs. Não abre às terças.

Souq Waqif
Um maravilhoso lugar a ser explorado. Funciona no mesmo lugar, há séculos, pois era o local onde os beduínos traziam suas ovelhas, cabras e outros produtos para negociarem trocas. O souq se desenvolveu em meio a um labirinto de vielas de concreto, porém seu potencial turístico tem impulsionado uma reconstrução para se parecer com um souq do século 19, com lojas de cerâmica e construções com vigas de madeira expostas.

Passeio no Deserto
Para quem gosta de emoção, uma das aventuras do Qatar é o passeio nas dunas em veículos 4X4.

PARA DESFRUTAR DE UM BOM RESTAURANTE
Market by Jean-Georges
Inspirado nos tradicionais "souks" árabes, o Market by Jean-Georges junta a cozinha internacional com os sabores exóticos locais. Ambiente sofisticado, dentro do moderno W Hotel Doha, o mesmo hotel que possui a balada mais 'top' de Doha.

A galera é cosmopolita, a comida segue a linha dos grandes restaurantes internacionais com pratos que agradam à todos os paladares, sempre bem apresentados, em porções perfeitas, cuidadosamente preparados no quesito balanceamento dos temperos e tempo de cozimento. O atendimento é nível 6 estrelas, com especial atenção do nosso garçon, quase privé, o filipino Mac Herbie Gamiao. Obrigado!
http://www.marketdoha.com/


Maze

Contemporâneo, decoração clean. Cardápio baseado em peixes e frutos do mar. É uma filial do restaurante comandado pelo chef do inglês, Gordon Ramsey. Fica no The Pearl. Porto Arábia, Parcel I. Telefone: 974 495.3876. Abre somente para o jantar, das 19 às 23:30.

Shisha Garden at La Cigale Hotel
Comida árabe. Restaurante ao ar livre, porém possui um sistema de ar condicionado avançado capaz de refrigerar e proporcionar um ambiente relaxante. Música clássica oriental

The Square at Intercontinental Doha
The Square oferece uma seleção à la carte de entradas e pratos principais, incluindo mariscos de origem local, cortes nobres de carne, pratos vegetarianos e sobremesas na medida certa para manter sua boa forma.

Al Jawhara at Intercontinental Doha
Delicie-se com uma variedade de especialidades locais, sucos, pratos frios e quentes e doces árabes tradicionais.

LeNôtre Paris
Um mistura de coffee shop com restaurante de sushis e comidas leves. Tem uma decoração moderna e de alto nível que atrai os executivos locais e aqueles que querem ser vistos. Se chocolate é o seu fraco, o lugar é uma verdadeira tentação com suas sobremesas bem elaboradas, como as de grife

BARES & CAFÉS
Sky View at La Cigale Hotel
The Sky View fica no La Cigale Hotel. Tem uma vista excepcional e uma atmosfera fantástica. O bar tem uma boa seleção de cocktails e bebidas, além de uma boa música.

Eshairiq Coffeehouse
No leste, de frente para o mar, ao lado do souq. O mais bacana é que o local é um roof-top com divãs, onde se pode espreguiçar sob as estrelas, beber um chá de menta ao entardecer, quando as luzes da cidade começam a brilhar.

Assista ao programa:



por ROBERTO CHRISTO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Kangaroo Tours na Travel Week! Muito mais do que luxo.

Talamanca, a Bola da Vez de Ibiza