Concierge Service: Bali


A ilha de Bali é o mais importante destino turístico da Indonésia.

Um lugar que reúne gente bonita e antenada, praias paradisíacas com lounges para apreciar o belo sunset, uma gastronomia saborosíssima, hotéis bacanas e coalhados de hóspedes abonados.

O programa Cliquish esteve em Bali e traz as melhores dicas do local. Bali é cliquish!

Assista:



RESTAURANTES & BEACH CLUBS 


Starfish Bloo 
http://www.starwoodhotels.com/whotels/property/dining/attraction_detail.html?propertyID=3221&attractionId=1005716060

Ku De Ta 
Jalan Kayu Aya, Badung, Bali - Phone:+62 361 736969 ext. 130

Potato Head Beach Club 
JL Petitenget/Seminyak/4737 979/11am-2am daily/PTTHead.com

Ryoshi Raya 
Seminyak, 17, 731 – Comida japonesa. Considerado o melhor da ilha. Preços razoáveis e bons serviços. Possui filiais em Sanur e Ubud. 

BARES

The Bar at BVLGARI HOTEL 

Sofisticado e confortável, o bar fica em um terraço com vista para as falésias da ilha e o mar com possibilidade de se apreciar o pôr do sol de Bali. O menu oferece uma seleção refinada de cocktails, vinhos de qualidade, canapés e petiscos, tudo de acordo com a tradição italiana.

Ou Veja parte da transcrição:

Viajar a Bali é um dos maiores prazeres para mim, pois o lugar reúne alguns dos pilares para ser um paraíso do turismo: a beleza natural é ímpar, a cultura local é fascinante, os preços são razoáveis, a culinária é deliciosa e o povo muito amigável. Não imagine que a Ilha seja de um exótico longe daquilo que estamos acostumados. O mundo mudou e a globalização trouxe toques comuns a todas as culturas. Aqui há o fino da cultura local misturado aos bons restaurantes, um comércio incrível, verdes montanhas e lindas praias com um visual para se relaxar

O tempo é quente durante todo o ano, a temperatura chega a mais de 30°C durante o dia e 25°C a noite. Já a umidade varia de acordo com as estações. A mais seca se dá entre junho e agosto e a mais chuvosa de novembro a março quando há pancadas de chuva torrenciais que duram aproximadamente 1/2 hora e nos fazem sentir certo desconforto por causa do alto índice dessa umidade.

No entanto, vale lembrar, que o fator El Nino tem mudado estas condições, ligeiramente.

A ilha tem uma infinidade de praias! Vale citar algumas que visitamos.

Se você curte agito, um vai e vem interminável de jovens e bons preços para comer, beber e se hospedar, a dica vai para Kuta! Eu mesmo não ficaria lá, mas isto depende de cada um. A praia é grande, tem areia clara e um mar lindo. Aqui você encontrará vários vendedores ambulantes, pessoas se oferecendo para uma massagem rápida sob umas das palmeiras da praia ou uma aventura no kitesurf.

Sanur foi umas das primeiras praias a abrigar o boom das construções dos resorts de luxo de Bali, por isso é uma região provida de infraestrutura de restaurantes, cafés e boutiques. Mas nem por isso é um local agitado como Kuta. Os preços nesta região costumam ser superiores a Kuta, porém inferiores a Seminyak, a bola da vez. A maioria dos hotéis é à beira-mar, sendo uma praia de areias claras e águas tranquilas. Apesar de ser extensa, a linha da areia é estreita. Há uma ciclovia pavimentada cuja extensão de 5 km proporciona bons momentos aos amantes da bicicleta.

Jimbaran é uma praia mais ao sul de Kuta que possui areias brancas, o mar é bom para nadar e o pôr do sol é lindo. Pelo fato de haver pouca vida noturna, é o local onde acontecem, esporadicamente, as raves dos jovens que frequentam Bali, sobretudo os australianos. É também o lar de uma universidade norueguesa, Gateway College, com cerca de 500 alunos que estudam atletismo, filosofia, cultura, economia e jornalismo. Há alguns hotéis de luxo, algumas lojas e poucos restaurantes.

Nusa Dua é famosa por seus hotéis de luxo e por receber muitos casais, sobretudo em lua de mel. O local que visitei funciona como um condomínio fechado, por isso é raro ver balineses a frequentando. As praias são esplêndidas, a areia é bem branca e mar turquesa e claro. Há, também, praias públicas nesta região, caso algum turista hospedado em outra área queira visitar esta área.

A praia que elegi como a melhor, foi a de Seminyak. A areia é escura, o mar turquesa, a espuma prateada.
Falar da praia de Seminyak é se desarmar das ilusões e encontrar a quietude interior da alma. É encontrar a luz divina da Iluminação maior. O lugar tem o pôr do sol mais belo do planeta, é ideal para meditar. O mar tem as ondas mais perfeitas do mundo, é ideal para quem quer surfar. A região concentra as boutiques mais finas de Bali, os restaurantes mais exclusivos, os hotéis mais refinados e as pessoas mais bonitas.

Nós nos hospedamos no Fantástico W Hotel que fica em Seminyak. A arquitetura do resort me lembrou bem as criações do nosso grande Oscar Niemeyer.  São concretos cheios de curvas, com um toque artdeco. A decoração é de cair o queixo com seu design contemporâneo e à noite tem uma iluminação colorida que parece um espetáculo. O quarto é enorme, com varanda privativa e um banheiro de vidro com teto retrátil, uma banheira gigantesca, além do chuveirão. Os produtos de banho são da marca novaiorquina Bliss. Todos os quartos tem um aparelho de som e você pode curtir os mais recentes lançamentos da longe music que o próprio hotel seleciona e junta em um CD sob sua marca.

O hotel é pé na areia e oferece uma área de piscina de se perder de vista. Você pode optar por ficar na beira da piscina ou desfrutar de algum dos sofá-camas, protegidos por um cortinado, olhando o mar e tomando seus drinks. Nos dias mais quentes uma Bitang, a cerveja local não podia faltar.  A cerimônia do por do sol pode ser desfrutada em uma das confortáveis poltronas do pátio de frente para a praia, no agitado Woobar, o bar da piscina do hotel que também funciona à noite.

O café da manhã me fez ganhar vários kilos extras.  Servido no Fire Restaurant mais parece um festival gastronômico. Há várias frutas frescas e secas, sucos, nozes, todos os tipos de derivados do leite, uma série de pratos asiáticos em pequenas porções, mais de 5 tipos de café, sushi, Nasi Goreng (é o fried rice na Indonésia), carnes, foie gras, uma seleção de queijos de todas as partes do mundo e uma torre de doces feitos em  quantidades delicadas. Até chocolate belga eu vi! Acredito que este café da manhã seja o melhor do mundo.

Bali não é só praia. Há muito para se ver e se deslocar em Bali não é tão fácil! A ilha é grande e o trânsito é uma loucura, não recomendo alugar carro, pois além de tudo a mão é inglesa. Parece que não há regras, são carros por todos os lados. As muitas scooters brotam dos becos e lacunas como num passe de mágica. Todos trafegam a centímetros um dos outros. É possível ver motocicletas levando famílias ou transportando móveis e objetos enormes.

Fora Kuta e Ubud, as calçadas para pedestres são coisas raras, ou às vezes tão estreitas que caminhar nas ruas pode ser uma aventura. Por isso entre no clima e não se estresse.

Para os passeios, é fundamental ter um guia e um motorista à disposição para se ganhar tempo! Conseguir um táxi, às vezes é muito difícil, exceto em Kuta ou Semyniak que você constantemente é abordado por pessoas oferecendo transporte, mas prepare-se... pois, a negociação do preço é difícil. Nossos serviços turísticos foram prestados pela competente Mira Bali Tour Service. A própria Mira nos atendeu durante todo o tempo, sempre pontual, sorridente e apta a explicar tudo sobre o destino, dando as melhores dicas possíveis.

O passeio perfeito para conhecer um pouco da fascinante cultura Balinesa é em direção à região de Kintamini. Assim é possível conhecer o rico artesanato local, as belas encostas verdes onde se concentram os pitorescos arrozais.

Nossa primeira parada foi para visitar o templo de Pura Tirta Empuli, onde é necessário vestir-se com um sarong, fácil de alugar na entrada da atração. A regra é válida para homens e mulheres e lembre-se de não tirar fotos das pessoas que utilizam as piscinas coletivas para um banho, ok? Este não é o maior, mas é um dos mais bonitos templos de Bali. O ambiente é de paz, circundado pelo verde da floresta. Há uma série de esculturas em pedra com motivos hindus, outros com homenagens aos antigos reis balineses. Há lagos com peixes e também as piscinas de águas límpidas para banhos. Segundo a lenda de Indra, o senhor do céu na mitologia hindu, as fontes foram criadas com propriedades de cura. Por isso os balineses se banham nas piscinas de águas sagradas, acreditando receber a sua benção.

Continuando rumo ao vulcão, há possibilidade de parar em Batubulan para apreciar a histórica dança Barong que representa as forças do bem afugentando os maus espíritos em nome do deus protetor da ilha de Bali.

O tour continua passando por vilarejos que produzem o mais fino artesanato de Bali, são esculturas e peças entalhadas em madeira, sarongs em batik, bijuterias em madre pérola, prata e turquesa, Budas, Ganeshas e óleos aromáticos.

A viagem continua em direção ao Gunung Batur. O caminho passa por tradicionais aldeias onde nos deparamos com crianças deixando a escola e vestindo tradicionais uniformes no estilo europeu antigo. Ainda é possível apreciar as diversas encostas repletas de verdes arrozais, que pasmem... plantados à mão, o que nos instigou a uma parada a fim de curtir a beleza e a atmosfera de paz do local.

Mais alguns minutos e começamos a sentir um ar mais ameno! Chegamos ao famoso vulcão de 1717 metros de altitude cuja última atividade data do ano de 1963. Há um belo lago bem ao lado que leva o nome de Lago Batur. O cenário mostra as duas mais altas montanhas: o vulcão Gunung Batur e o monte Danau Batur. Ali descemos para curtir o visual, comprar frutas dos camponeses locais e estar entre eles.

Nosso tour não terminou aqui, como decidimos ficar hospedado na praia, visitar Ubud se tornou um must. Ubud, a capital gastronômica da ilha, fica no centro sul da ilha e não tem praia. O ambiente é moderninho, agitado, com diversos cafés, restaurantes, boutiques e muito artesanato. Seguimos para Ubud para tomar um café, tivemos a indicação do Café Lótus por causa do seu visual, um impressionante jardim repleto de flores de lótus.

Várias são as opções para se comer bem em Bali. Alguns lugares marcaram tanto pela comida quanto pelo ambiente. Imagine você na beira da praia, com um serviço 5 estrelas, pessoas lindas e uma seleção de música que pareciam ser sempre inéditas de tão agradáveis.

Um destes lugares é o Starfish Bloo que está a um passo de ser considerado um dos melhores restaurantes do mundo especializado na fusão da cozinha asiática com a ocidental. Os chefs preparam suas iguarias às vistas do público trabalhando no que chamam de gastronomia pan-asiática, onde os sabores asiáticos flertam com essências e ingredientes ocidentais.

Atraentes criações de assinatura como o carpaccio de carne, ostras crocantes com cebolinha raspadas, amendoim moído e óleo de pimenta, peito de pato defumado com chá verde, arroz e soja, barriga de porco assada,  mini-lagosta com trufas negras. Tudo isso com os pés quase na areia e sob um céu de inúmeras estrelas. É possível desfrutar da gastronomia harmonizada com uma seleção de mais de 40 vinhos e champagnes da carta. O restaurante fica no W Hotel.


Também em Seminyak fomos ao fantástico Ku De Ta. O lugar em si é muito bacana, trata-se de uma mistura de beach club, por está de frente para praia, restaurante e baladinha. Aqui o DJ era tão espetacular que me vi obrigado a comprar o quarto volume do CD gravado pela casa. A comida é inacreditavelmente maravilhosa, é uma mistura dos sabores asiáticos com as técnicas e ingredientes da cozinha mediterrânea.

Na mesma praia, reservamos uma noite para ir ao Potato Head Beach Club cuja concepção é criar um grande lounge. A música é ideal para uma baladinha de baixo BPM. Os sofás são super confortáveis, me senti na sala da minha casa rodeado de amigos. Há drinks diferentes e a cozinha é internacional. O ponto alto é mesmo o local em si, descobrimos a real passarela da ilha, aqui desfilam as figuras mais lindas e distintas de Bali. Outra maneira de curtir o Potato Head é chegando cedo para admirar o privilegiadíssimo pôr do sol.

Vale lembrar que outra boa indicação de restaurante com uma vista estupenda vai para Ju-Ma-Na no Hotel Banyan Tree. Já para animação dos beach clubs, há o Coccoon que promove baladas com os grandes DJs mundiais, como a badalada festa Hed Kandi.

É hora de ir embora! Uma dica importante é reservar as 150 000 Rúpias por pessoa para pagar a taxa de saída no aeroporto. Eles não aceitam cartão de crédito. O aeroporto de Denpasar é bem simples, por isso se você quer um pouco mais de conforto, há como pagar para utilizar uma das salas VIPs cujos assentos e ambiente são bem mais confortáveis. O serviço é ótimo e os funcionários da sala se encarregam de avisá-lo quando é hora de embarcar, além da facilidade do Wi-Fi gratuito.


por ROBERTO CHRISTO






















Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Concierge Service: Doha, Dicas para um Stopover!

Kangaroo Tours na Travel Week! Muito mais do que luxo.

Talamanca, a Bola da Vez de Ibiza